Os especialistas respondem – nº 3

QUAIS OS PRINCIPAIS TRATAMENTOS PARA A INFERTILIDADE CONJUGAL?

O primeiro passo, que é extremamente importante, é a realização de uma investigação e diagnóstico preciso da(s) causa(s) de infertilidade. A avaliação básica com a investigação detalhada permitirá ao profissional assistente avaliar quais as opções de tratamento que podem ser oferecidas a cada casal individualmente. Como existe uma associação de fatores que podem envolver não apenas a mulher, mas também o cônjuge, a investigação do casal é fundamental. Realizado o diagnóstico, as propostas de tratamento vão abordar além dos fatores médicos propriamente ditos como também a idade da mulher, o perfil psicológico, situação econômica e até mesmo opções religiosas.

Os tratamentos podem ser de baixa complexidade, quando não necessitam ou pouco necessitam, de procedimentos de laboratório. Podemos citar como exemplo o acompanhamento da ovulação com coito programado, onde é realizada a indução da ovulação e o acompanhamento ecográfico para avaliação do desenvolvimento folicular, determinando assim o período fértil e dia da ovulação. Também a inseminação intrauterina é considerada de baixa complexidade, apesar de necessitar de preparo do sêmen no laboratório de reprodução assistida. Associada com a indução da ovulação a inseminação intrauterina oferece um percentual de 15% de gravidez por ciclo, e está indicada, para alterações leves ou moderadas da qualidade seminal, distúrbios ovulatórios ou alterações do muco cervical.

Nos casos mais complexos, onde os tratamentos citados anteriormente não são boas opções ou não se obteve o resultado desejado, os procedimentos de reprodução assistida (Fertilização in Vitro) são indicados. Este procedimento está indicado para várias situações como a obstrução ou alteração importante da função das trompas, endometriose, alteração importante da qualidade do sêmen, como também para o estudo genético do embrião através do diagnóstico genético pré-implantacional. Este procedimento de avaliação genética dos embriões é indicado quando há um histórico pessoal ou familiar de doenças genéticas com possibilidade de transmissão para os descendentes, ou ainda nos casos de abortamentos consecutivos. Os índices de sucesso com a Fertilização in Vitro são de aproximadamente 45% de gravidez por ciclo realizado em pacientes com até 35 anos. Este índice diminui gradativamente com o avanço da idade materna. Por isto, o diagnóstico preciso e o início do tratamento no momento adequado, são fundamentais para se alcançar o resultado esperado.

Os comentários estão encerrados.