Ciclo menstrual

O ciclo menstrual dura em média 28 dias em pacientes que estejam ovulando, podendo ter variações para mais (32 dias) ou para menos (24 dias). Seu início se dá quando começa o sangramento menstrual, considerado o primeiro dia do ciclo e termina um dia antes de começar o novo fluxo. Mulheres que tem ciclos irregulares com menstruações muito espaçadas, normalmente não estão ovulando.

O desenvolvimento do óvulo ocorre durante a primeira fase do ciclo menstrual (fase folicular) a qual tem início no primeiro dia de menstruação e término com a liberação deste pelo ovário, durando em média 14 dias. Os óvulos se desenvolvem dentro de pequenas estruturas císticas nos ovários chamadas folículos, onde também são produzidos vários hormônios, como por exemplo, o estradiol.

Os folículos crescem durante toda esta fase atingindo o tamanho aproximado de 20 mm no período ovulatório (em torno do 14º dia do ciclo), ocorrendo então sua rotura e a liberação do óvulo do seu interior.

Após sair do ovário, o óvulo “cai” no interior do abdômem próximo a uma das trompas, que deverá captá-lo para o seu interior onde ele ficará aguardando a chegada dos espermatozóides. No local de onde saiu o óvulo no ovário, forma-se um outro tipo de cisto, chamado corpo lúteo, marcando o início da segunda fase do ciclo menstrual, denominada fase lútea. Esta fase também tem a duração de cerca de 14 dias, iniciando no dia da ovulação e acabando um dia antes da vinda da menstruação do ciclo seguinte, caso a gravidez não ocorra.

O corpo lúteo é formado pelas células que circundavam o óvulo durante sua fase de desenvolvimento no ovário e neste momento tem como função a produção do hormônio progesterona, fundamental para a implantação do embrião no útero e manutenção de boa parte da gravidez.

O interior do útero é revestido por um outro tipo de tecido chamado endométrio, que cresce durante toda fase folicular estimulado pelo hormônio estradiol. Após a ovulação, é a progesterona produzida pelo corpo lúteo que estimula este nobre tecido a se preparar para a chegada do embrião.

É no endométrio que ocorre a implantação do embrião e o seu desenvolvimento, sendo através dos seus vasos sanguíneos que chegam todos os nutrientes necessários para o bom desenvolvimento de feto.

Caso não aconteça a gravidez, o endométrio que não foi aproveitado neste ciclo descola do interior do útero e é eliminado juntamente com o sangue menstrual, dando início a um novo ciclo com o recrutamento de outro óvulo que repetirá todas as etapas.