Pesquisa básica

1. Geral: consiste na solicitação de exames complementares para avaliação do casal como um todo, tais como coleta do preventivo do câncer de colo de útero (Exame de Papanicolau), hemograma, tipagem sanguínea ABO e Rh, sorologias.

2. Específica: consiste na realização de exames com o objetivo de identificar a causa da dificuldade em se obter a gravidez. Utilizamos habitualmente os seguintes exames:

- Histerossalpingografia: é um exame radiológico feito com o uso de contrastes, realizado alguns dias após o término do fluxo menstrual, para observar se há obstrução das trompas. Caso suspeite-se de alguma alteração, a realização de histeroscopia ou laparoscopia torna-se necessária;

- Avaliação seriada do muco cervical (escore cervical): tem por objetivo detectar e classificar, durante o peri-ovulatório, a presença ou ausência de um muco cervical de boa qualidade. Melhor avaliado se for realizado em associação com o teste pós-coital;

- Teste pós-coital (Sims-Huhner): tem por objetivo avaliar a interação entre os espermatozóides e o muco cervical após coito programado. Deve ser realizado no período fértil para interpretação adequada dos resultados;

- Ultra-sonografia endovaginal: exame de extrema valia na monitorização do crescimento dos folículos, detecção da ovulação e visualização dos órgãos genitais internos. Habitualmente quando é utilizada para monitoramento da ovulação, deve ser realizada apartir do 11º dia do ciclo menstrual e repetida a cada dois dias até a ocorrência da ovulação, ou a critério médico dependendo do procedimento a ser realizado;

- Biópsia endometrial: exame pouco utilizado nos dias atuais nos serviços de reprodução humana, devido ao desconforto doloroso durante sua realização a aos dados muitas vezes pouco confiáveis na avaliação do exame. Consiste em colher um pequeno fragmento de endométrio (tecido que reveste o interior do útero), durante a segunda fase do ciclo menstrual, para avaliação das transformações ocorridas neste tecido em decorrência da produção hormonal do ovário.

- Dosagens hormonais: hoje em dia, com o melhor conhecimento do funcionamento do ciclo menstrual e do papel de determinados hormônios, podemos interpretar melhor as variações hormonais durante o ciclo menstrual. Atualmente, as dosagens hormonais passaram a ser uma importante ferramenta no diagnóstico de problemas ovulatórios e na avaliação de resposta aos tratamentos de diversas causas de infertilidade. Exames hormonais importantes para avaliação são: FSH, LH, estradiol, progesterona, prolactina, TSH e T4 livre;

- Outros Exames (provas imunológicas e culturas): realizadas em casos de abortamentos de repetição, as provas imunológicas são uma importante ferramenta para identificação de possíveis causas, assim como as culturas de secreção vaginal nos casos onde o teste pós-coital resultou em alterado.