Pesquisa avançada

A pesquisa avançada é utilizada em casos especiais, quando as alterações dos exames de pesquisa básica necessitam de investigação mais aprofundada ou quando não se encontrou a causa da infertilidade. Alguns sintomas específicos de determinadas doenças ou a idade avançada da mulher, muitas vezes exigem que a pesquisa avançada seja realizada em fase mais precoce. Podemos incluir na pesquisa avançada, exames como a Ressonância Magnética, Raios-X de Crânio, Videolaparoscopia e Videohisteroscopia.

A videolaparoscopia e a videohisteroscopia são duas importantes ferramentas diagnósticas e que muitas vezes servem como tratamento de determinadas doenças, portanto merecem especial atenção.

Videolaparoscopia

Procedimento cirúrgico minimamente invasivo, realizado preferencialmente sob anestesia geral e em ambiente hospitalar, através do qual se faz um pequeno orifício, não maior do que 1 cm, na borda inferior do umbigo e introduz-se o laparoscópio. Conectado a uma câmera de vídeo, este equipamento permite a visualização dos órgãos internos possibilitando o diagnóstico e, na maioria dos casos, o tratamento de doenças como endometriose, aderências pélvicas, entre outras.

Videohisteroscopia

Procedimento realizado com equipamento similar ao laparoscópio, chamado histeroscópio. Por ser mais fino, o histeroscópio permite a avaliação do canal cervical para investigação do relevo mucoso, estreitamentos, sinequias ou pólipos. Após a penetração no interior da cavidade uterina investiga-se sua amplitude, sua forma e também o relevo do endométrio. Permite assim, a identificação de possíveis pólipos, miomas, sinequias e mal formações, que são passíveis de correção pelo mesmo procedimento. Pode ser realizada com anestesia local, peridual ou geral e em regime ambulatorial ou hospitalar, dependendo da complexidade da doença em questão.