Exame físico geral e ginecológico

No exame físico geral, deve-se observar o aspecto físico como um todo, avaliando a distribuição de pêlos e tecido gorduroso, a palpação da tireóide, a inspeção, palpação e expressão mamárias capazes de oferecer informações sobre o possível diagnóstico.

No exame ginecológico deve-se realizar a inspeção da vulva, vagina, colo e o toque bimanual, pois este oferece informações relativas a enfermidades como alterações dos ovários, anomalias na formação do aparelho reprodutor feminino, síndromes relacionadas a excesso de hormônios masculinos, (hiperandrogênicas), infecções cérvico-vaginais, tumores pélvicos, endometriose e seqüelas de doença inflamatória pélvica (DIP).

O exame físico do parceiro não é habitualmente atribuído ao ginecologista; pode, entre tanto, ser de sua responsabilidade, na falta de um urologista, quando a história reprodutiva do homem e/ou exames prévios determinarem.