Fator ovulatório

Também com incidência elevada entre as mulheres, o fator ovulatório pode estar presente quando a ovulação não ocorre ou quando ocorre de maneira incorreta. A ovulação depende da perfeita harmonia entre o hipotálamo (porção do cérebro que estimula a hipófise a funcionar), a hipófise (glândula localizada próxima ao cérebro onde são produzidos os hormônios que estimulam os ovários a funcionar) e os ovários.

As causas são variadas: hipogonadismo hipogonadotrópico (baixa produção de hormônios), hiperprolactinemia (aumento na produção da prolactina, hormônio que interfere na ovulação), falência ovariana ou menopausa precoce (ambos relacionados ao esgotamento dos óvulos nos ovários),tumores de ovário e a síndrome dos ovários policísticos.

Atenção especial deve ser dada a síndrome dos ovários policísticos, uma das principais causas de fator ovulatório. É uma síndrome caracterizada por formar vários pequenos cistos (folículos) no ovário sem que nenhum deles atinja a fase final do seu desenvolvimento, não liberando desta forma o óvulo do seu interior.

As pacientes com ovários policísticos geralmente apresentam irregularidade menstrual, com ciclos mais espaçados, e em alguns casos existe associação com obesidade, excesso de acne e aumento da pilificação (hirsutismo). A imagem ecográfica é bem característica nestes casos, com a presença de vários microcistos distribuídos na periferia do ovário.